Competidores de 23 estados assistiram hoje (27) ao primeiro briefing do Rally Cerapió, que movimenta desde o domingo o Shopping Iguatemi. Na programação desta segunda-feira, mais vistorias técnicas e médicas e os briefings técnicos, que começaram às 9 horas da manhã, na Sala de Cinema UCI do Iguatemi. Quem comandou as explicações foi o diretor geral do evento, Ehrlich Cordão, que orientou aos pilotos sobre as principais informações técnicas da prova, as sinalizações utilizadas na planilha, passagem pelas serras do Juá e Uruburetama, no Ceará, onde, tanto para o diretor da prova de motos, Edmilson Campos, como para a maioria dos pilotos, pode ser considerado o dia mais técnico da prova no 1º dia. As informações técnicas sobre os demais dias do evento acontecerão ao final de cada etapa. 

A 27ª edição do Cerapió segue pela Rota das Emoções e tem em seu primeiro dia o trecho de serras e pequenas trilhas inéditas onde só passam motos. A altitude máxima no primeiro dia é de 800 metros em relação ao nível do mar. Os motociclistas seguem um roteiro diferente, mas não menos emocionante, das demais modalidades (4X4, UTVs e quadriciclos). Saindo de Fortaleza com destino a Jijoca de Jericoacoara, no litoral cearense, serão pouco mais de 365 km de percurso, passando por quatro cidades cearenses: Pentecostes, Itapipoca, Amontada e Marco.

Sobre alguns segredos da trilha com pouco mais de 9 horas de duração da prova, Cordão frisou que em um dos trechos, as motos deverão ter autonomia de combustível de 86 km.  Ao longo do dia, os pilotos devem ficar atentos a seis neutralizados, divididos em duas etapas de prova, a 1ª etapa, que vai de Fortaleza a Pentecostes, com 137,63 km de percurso, e a 2ª etapa, que vai de Itapipoca a Jijoca de Jericoacoara, 228,08 km.

O piloto piauiense Fredy Oliveira, da categoria Executivo, participa do rally pela sétima vez e acredita que a primeira etapa da prova, encerrando em Itapipoca, será decisiva para o dia.  “A primeira etapa vai exigir muita técnica, a gente viu que vai ter muita serra e depois trilhas mais abertas, facilitando um pouco”, afirmou.  Para o vice-campeão do Cerapió no ano passado, na categoria Máster, Jomar Grecco, a primeira etapa da prova será decisiva para quem está competindo o campeonato brasileiro.

 

O Rally Cerapió tem patrocínio da Caixa – Governo Federal e Ipiranga; co patrocínio: Governo do Estado do Ceará, Governo do Estado do Maranhão, Governo do Estado do Piauí e Honda; apoio: Michelin, Houston Bike, Prefeitura de Fortaleza; colaboração: Shopping Iguatemi, UCI Cinemas, Gran Solare Lençóis Resort, Prefeitura de Jijoca de Jericoacoara, Prefeitura de Viçosa do Ceará, Prefeitura de Tianguá, Prefeitura de Parnaíba e Prefeitura de Urbano Santos. Parceiros: Ótica Jockey, Sertão Games, Pag Contas, Sebrae e Lys Turismo. A supervisão é da Confederação Brasileira de Motociclismo, Confederação Brasileira de Automobilismo e Confederação Brasileira de Ciclismo e das federações de Motociclismo do Piauí, Maranhão e do Ceará e federações de Ciclismo do Piauí, Maranhão e do Ceará. 

Notícias mais recentes

14/11/2018
Presidente da CBM, Firmo Alves, confirma participação na Moto Turismo do Rally Piocerá 2019
02/11/2018
Cearense de Rally Team vem com 13 veículos para o Rally Piocerá 2019
26/10/2018
Prova de bikes do Rally Piocerá desafia atletas de diversas categorias
23/10/2018
Participantes de 21 estados mais o Distrito Federal já estão confirmados no Rally Piocerá 2019
10/10/2018
Começa o levantamento dos trechos do Rally Piocerá 2019